Comerciantes de São Francisco afirmam que podem quebrar se comércio permanecer fechado

Comerciantes do município de São Francisco de Itabapoana estão reclamando da postura do governo municipal em relação aos decretos estadual e municipal sobre o fechamento do comércio em decorrência da pandemia de coronavírus. Eles ressaltam que restrições de funcionamento para algumas atividades deveriam ser adaptadas.

Segundo os comerciantes, alguns estabelecimentos, como casas lotéricas e instituições financeiras estão funcionando no município com muita aglomeração de pessoas. Por outro lado, donos de pequenos comércios estão fechados por medo de sofreram sanções do governo municipal. Eles se queixam da postura da prefeitura, uma vez que não estão podendo funcionar.

Desta forma, os pequenos empresários se encontram com despesas vencendo e pagamentos de funcionários a serem realizados essa semana. Mas, sem dinheiro para arcar com os compromissos. E consequentemente, isso está gerando um grande problema que eles não poderão resolver sem funcionamento dos estabelecimentos.

Além disso, os comerciantes também temem por um desemprego em massa na cidade.

Um comerciante de 65 anos, disse que o comércio de modo geral, em São Francisco atua com entrada de clientes a conta gota e que não haveria qualquer problema quanto a aglomeração de pessoas.

“As atividades que tem mais aglomeração de pessoas são nos estabelecimentos bancários, casas lotéricas, supermercados e hortifrúti. Mas, outros comércios que não tem aglomerações poderiam funcionar, principalmente no interior. Nesses comércios muitos pagam as compras por carnê e a gente não está podendo receber dos clientes porque estamos fechados. A gente pede que seja liberado o comércio para o funcionamento. Clamamos por esse entendimento do governo municipal. Concordamos que possa haver uma medida restritiva quanto a horários e higienização, por exemplo. Mas, nos pequenos comércios não tem aglomeração”, afirmou.

Fonte: NF Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *