Como você está no mercado de trabalho? Saiba quais são as profissões em alta em 2020

Para ajudar nessa tomada de decisão, o Folha Vitória resolveu trazer um estudo que detalha as 15 principais profissões mais procuradas para 2020 no Brasil.

Há quem diga que para o brasileiro o ano só começa depois do Carnaval. Passada a folia, diversas pessoas dedicam foco total em suas atividades profissionais e, em muitos casos, até buscam mudança de área e recolocação no mercado de trabalho.

Apesar de possuir um objetivo traçado, essas pessoas acabam esbarrando nas seguintes questões: “mas em que área devo me inserir?” ou “o que o mercado de trabalho busca?”. Para ajudar nessa tomada de decisão, o Folha Vitória resolveu trazer um estudo que detalha as 15 principais profissões mais procuradas para 2020 no Brasil.

Trata-se do levantamento “Profissões Emergentes”, realizado pela rede social profissional LinkedIn, que ranqueia as profissões que possuem mais evidência na rede social e devem se destacar no mercado de trabalho neste ano.

Veja abaixo o top 15 das profissões emergentes:

O levantamento é feito anualmente, contudo, é a primeira vez em que é feito segmentado por países. Além do levantamento no Brasil, a pesquisa aponta as habilidades mais requisitadas e os setores que mais contratam cada uma delas. A lista completa e o detalhamento das profissões podem ser acessadas baixando o arquivo abaixo:

Emerging_Jobs_Report_Brazil

16.98 MB

Baixar Arquivo

Segundo Neidy Christo, vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Espírito Santo (ABRH-ES), explica que as profissões que aparecem em alta se destacam pela separação entre robô e humano. “Profissões que trabalham com resolução de problemas complexos e que trabalham com questões que aparecem de forma imprevista, por exemplo, são as profissões muito demandadas. Áreas de gestão de pessoas, por exemplo, lidam com conflitos, com criatividade, empatia… Essas são áreas que estão e continuarão em alta. Obviamente aparecem nesse cenário áreas que têm ligação com a tecnologia, que também sempre estarão em alta”, diz.

Foto: Divulgação

A gerente acadêmica da Faculdade Estácio de Sá de Vitória (FESV), Marisa Rocha, ressalta que o mercado de trabalho passa por um grande momento de transição. “A demanda maior nesse cenário de mudança são por profissionais que tenham desenvolvida a parte tecnológica também. Porém, uma outra grande demanda é pelas habilidades atitudinais. Ou seja, não adianta que o profissional seja qualificado tecnicamente se ele não tiver habilidades para trabalhar em equipe, solucionais conflitos e etc”, explica Marisa Rocha.

O levantamento do LinkedIn mostra que as profissões relacionadas aos setores de tecnologia da informação (TI) e internet devem predominar no mercado de trabalho. Segundo Zirlene Effgen, coordenadora dos cursos de Tecnologia da Informação da Faculdade UCL, TI é uma ciência que existe há tempos e dela emergem novas tecnologias.

“Em 2018 nós já havíamos percebido que uma ciência estava despontando, que é a ciência de dados. Temos apostado bastante nessa ciência e na Inteligência Artificial se tratando de um mundo totalmente conectado e de uma convergência digital que estamos vivendo. A todo momento dados são capturados por vários artefatos tecnológicos e quando esses dados são juntados, podem ser tratados e podemos perfilar e tomar decisões estratégicas a partir deles. Isso envolve diversas áreas. A área de TI tem grande taxa de empregabilidade por estar presente em várias áreas do mercado”, comenta Zirlene.

Profissões em alta

Segundo o levantamento, o gestor de mídias sociais aparece como o profissional com demanda mais aquecida no mercado: a procura por ele cresceu anualmente no Brasil em média 122% entre 2015 e 2019. Os profissionais da área são responsáveis pela imagem, pelo relacionamento e engajamento e pela prospecção de uma empresa nos canais digitais.

O engenheiro de cibersegurança é o segundo profissionais mais buscado no mercado de trabalho e apresenta um crescimento anual de 115%. O aumento na demanda pela profissão é reflexo da conectividade atual, onde qualquer dispositivo ligado à internet é vulnerável a ataques cibernéticos e, dessa forma, a segurança de dados na rede se tornou central para as empresas.

A pesquisa também mostra o aumento no uso de aplicativos para transporte privado de passageiros e entregas em domicílio e de logística. Esse comportamento coloca a profissão de motorista entre as 15 em ascensão no próximo ano. A demanda anual por essa função aumentou uma média de 68% nos últimos cinco anos. Além de estar habilitado para dirigir, o profissional procurado precisa saber técnicas de negociação e atendimento ao cliente.

Qual tal uma dica de como se destacar em um processo seletivo já na entrega do currículo?

.

Breno Ribeiro

Redação Folha Vitória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *