Garoto que achou corpo de menina com autismo em árvore diz que ajudou a matá-la

O menino de 12 anos que encontrou o corpo da garota Raíssa Eloá Caparelli Dadona pendurado em uma árvore no Parque Anhanguera no último domingo (29) pode ter ajudado a matar a criança de apenas nove anos na Zona Norte de São Paulo.

Segundo a polícia, o garoto passou o domingo prestando depoimento e chegou a se contradizer duas vezes. Em uma das versões, ele disse que um rapaz de bicicleta que passava no local o ameaçou com uma faca e obrigou que ele ajudasse a matar Raíssa.

Em uma das últimas imagens da menina com vida, ela está ao lado dele, de mãos dadas, enquanto o garoto carrega a mochila dela. A causa da morte de Raíssa ainda não foi detectada pela perícia, mas ela tinha o corpo amarrado pelo pescoço, o rosto coberto de sangue e uma lesão no ombro.

Apesar de estar pendurada, o enforcamento foi uma causa de morte descartada pela polícia. A principal hipótese é de que ela tenha sido morta e arrastada para o local. O corpo dela foi enterrado na tarde da segunda (30).

Agora, a 5ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa deve pedir a apreensão do menino suspeito à justiça.

Fonte: Último Segundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *