Justiça determina que blogueiro e administrador de grupo de Facebook retirem do ar injúrias contra vereador de Guaçuí

A Justiça determinou que o blogueiro e radialista Jupiassu Rosa Albino, conhecido como “Max Gil”, e o administrador do grupo de Facebook chamado Boca no Trombone 2, João Batista de Almeida Proveti, retirem do ar vídeo e comentários com acusação caluniosa contra o vereador de Guaçuí, Paulinho do Vitalino (PSDB).

Nos últimos meses, Max Gil tem gravado vídeos para o programa chamado Chumbo Grosso, com foco principal em criticar políticos da cidade de Guaçuí e a administração da prefeita Vera Costa. O programa, que circula nas redes sociais, não segue os padrões jornalísticos, que garantem o direito das partes citadas em reportagens de se manifestarem.

Em um dos vídeos gravados por Max Gil, segundo consta em processo de danos morais que tramita no Juizado Especial Civil de Guaçuí, o apresentador teria acusado o vereador Paulinho do Vitalino de embolsar diárias ou “dar mordidas” no dinheiro das barracas dos comerciantes da feira municipal.

O Juiz de Direito Eduardo Geraldo de Matos entendeu que Max Gil e João Batista cometeram abusos e determinou, por meio de limiar, no último dia 11, que os envolvidos apaguem as publicações no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária no valor de R$ 100,00, limitada a R$ 10 mil, sendo revertida em favor do vereador.

Max Gil e João Batista também foram proibidos de fazer novas publicações citando Paulinho do Vitalino.

Por telefone, nesta terça-feira (19), Max Gil disse desconhecer a decisão judicial e questionou se o “vereador teria tanto poder”. João Batista também informou por telefone desconhecer o teor da decisão judicial e que quando for notificado oficialmente adotará as medidas cabíveis.

Fonte: Aqui Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: