Ministério da Saúde alerta para interiorização da Covid-19

Dados apresentados pelo Governo Federal nesta quarta-feira (01) mostram que números de casos confirmados de coronavírus vêm crescendo no interior do país

No primeiro dia do segundo semestre de 2020, o Brasil ultrapassou a marca de 60 mil mortes por Covid-19. Ao todo, de acordo com os dados atualizados do Ministério da Saúde, são 60.632 óbitos em todo o país, sendo pouco mais de mil nas últimas 24 horas. O total de casos confirmados é de 1.448.753. Destes, 46.712 foram registrados desde a última atualização dos números, na noite de terça-feira (30).

O boletim epidemiológico apresentado pelo Governo Federal em entrevista coletiva nesta quarta-feira (01) aponta que os casos confirmados e os óbitos têm avançado no interior do Brasil e diminuído entre as capitais dos estados.

De todos os 5.570 municípios brasileiros, 5.021 (90,1%) apresentam registros confirmados da Covid-19. Quando analisado o cenário das mortes, esse percentual cai quase pela metade – 2.551 (45,8%) cidades já registraram óbitos por coronavírus.

No Nordeste, por exemplo, entre a última semana e a atual, houve aumento de 5% nos casos confirmados e 6% nos óbitos. Já no Centro-Oeste, o avanço da Covid-19 é maior – 9% nos casos e 36% nas mortes.

“Há uma distribuição de óbitos no interior, o que mostra a evolução da doença e a interiorização dela na região Nordeste. No Centro-Oeste tem aumentado o número de casos e óbitos. Quando nós olhamos para a questão dos óbitos, verificamos que a densidade das mortes se encontra, obviamente, nos grandes centros, mas também há uma interiorização relevante com relação a isso”, avaliou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros.

O boletim epidemiológico do Governo Federal aponta também que 57% (826 mil) das pessoas que tiveram a Covid-19 estão recuperadas e que 561.255 casos estão em acompanhamento.

SRAG

O Ministério da Saúde ainda atualizou os números de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil. O total de hospitalizações por SRAG é de 323.423. Deste total, 148.785 (44,7%) são por Covid-19.

Em relação aos óbitos, dos 84 mil por SRAG, 6.676 foram por coronavírus. A faixa etária predominante nas internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave é acima de 60 anos – representa 50% do total. Cerca de 60% apresentavam pelo menos um fator de risco. Cardiopatia e diabetes são as comorbidades mais comuns.

Fonte: Brasil61

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: