Parque de exposições de Iúna vira “lixão temporário”

Um caminhão da Prefeitura de Iúna foi flagrado descarregando o lixo urbano no parque de exposições da cidade nesta segunda-feira (4). A cena, que revoltou muitos moradores e internautas, foi justificada pelo prefeito Romário como uma ação emergencial, isso porque os caminhões da municipalidade foram impedidos de entrar no terreno que era usado para o transbordo do material.

De acordo com uma nota, divulgada pela Prefeitura, a administração foi surpreendida quando se deparou com a “interrupção do uso da área de transbordo do lixo e que a solução foi fazer um acordo com a cidade vizinha de Irupi, que fica a pouco mais de 14 km de distância.

Os imprevistos não param por aí, segundo o prefeito Romário. Por causa de uma barreira na estrada de acesso ao lixão de Irupi, a solução encontrada foi levar o lixo recolhido na cidade para o parque de exposições de forma provisória. Uma solução permanente estará disponível entre 60 a 90 dias.

“Estamos assumindo o primeiro dia útil de governo e pegamos a cidade em uma situação difícil. Onde era feito o transbordo do lixo de Iúna o proprietário resolveu fechar as portas para nós. Não tivemos tempo para ver essa situação, mas, também não tinha como ver, porque ele não tinha contrato, então não tinha como renovar. Fomos até Irupi para pedir socorro, como choveu, não tivemos como levar o lixo para Irupi e tivemos que colocar no parque de exposição.

Assim que o tempo firmar vamos retirar dali e levar para Irupi. Se deus quiser, no máximo entre 60 a 90 dias o nosso galpão estará pronto para ser utilizado e resolver esse problema do lixo”, explicou o prefeito Romário.
Dano ao meio ambiente.

Mesmo sob a alegação de ser uma situação de emergência, para o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA) o despejo de lixo urbano não pode ser feito em locais alternativos, apenas em locais licenciados, como proíbe a Lei 12305/2010.

Além de possíveis danos ao meio ambiente e risco de proliferação de doenças, o despejo de lixo urbano que viole as Políticas de Saneamento, sofrerão penalidades previstas na Lei 7058/202.

Fonte: Aqui Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Error