Prefeitura e Acisg continuarão seguindo decreto estadual em Guaçuí

O decreto do Governo do Estado determina o fechamento de todo o comércio e empresas, com exceção de alguns setores, no combate à disseminação do Coronavírus.

Por Comunicação Guaçuí, fonte Prefeitura Guaçuí
Publicado em 29/03/2020 às 19:50  •  atualizado há 1 minuto

Depois da realização de duas reuniões, uma na sexta-feira (27) e outra neste domingo (29), a prefeita de Guaçuí, Vera Costa, e membros da diretoria do Associação Comercial, Industrial e Serviços de Guaçuí (Acisg) vão continuar seguindo o decreto estadual que determina o fechamento de todo o comércio e empresas, com exceção de alguns setores, entre as medidas de combate ao Coronavírus (Covid-19). Decisão que foi tomada depois de ouvir o Governo do Estado sobre a situação em que se encontra a contenção da epidemia no Espírito Santo e analisar que o município está sem casos confirmados até agora, justamente, por causa das medidas tomadas, principalmente, o isolamento social.

Segundo o Governo do Estado que se apoia em orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS), não é segura a abertura do comércio nesta semana. O isolamento faz parte de uma estratégia para diminuir a disseminação do Covid-19. De acordo com o governo, quebrar esse isolamento vai em desencontro com as medidas adotadas até o momento. Outras cidades que autorizaram a abertura do comércio já revogaram a decisão, também, por entenderem que não é segura.

O Decreto 4605-R, do Governo do Estado do Espírito Santo, assinado pelo governador Renato Casagrande, no dia 20, determina medidas para enfrentar a emergência de saúde pública por causa do Coronavírus. E a principal determinação é a suspensão, pelo prazo de 15 dias, do funcionamento de estabelecimentos comerciais, a partir do dia 21, com exceção das farmácias, comércio atacadista, distribuidoras de gás de cozinha e de água, supermercados, padarias, alimentação, lojas de cuidados animais e insumos agrícolas, postos de combustíveis, restaurantes e lanchonetes. A validade do decreto vai até o dia 4 de abril, próximo sábado. Ou seja, as atividades poderão ser retomadas no dia 6, se a situação da contaminação do vírus ainda estiver sobre controle.

A prefeita Vera Costa conta que entrou em contato com o Governo do Estado e recebeu a orientação para que mantenha o comércio fechado ainda esta semana, ou seja, até o final da validade do decreto. “Como dissemos na sexta, todos nós – da Prefeitura e da Acisg – estamos preocupados com a situação da economia, mas temos uma responsabilidade com a saúde da população e fomos buscar informações com o Estado sobre a situação da epidemia que mostra certo controle, por causa das medidas de isolamento social que foram tomadas, e será importante mantermos como está, por mais esta semana, para que não tenhamos que tomar atitudes mais radicais no futuro, caso comecem aparecer casos em Guaçuí”, explica. “Melhor prevenir do que remediar”, complementa.

A decisão também teve o apoio do presidente da Acisg, Fernando Rangel Pereira, do presidente eleito da Acisg, Elias Carvalho Soares, do vice-presidente eleito da associação, Cristiano Lopes, e da gerente executiva da Acisg, Bianca Secco. “Sabemos que a situação é angustiante, mas precisamos de calma para manter vidas a salvo e estamos preparando uma cartilha com ações e pacotes emitidos pelo governo Estadual e Federal, a fim de auxiliar as empresas nas tomadas de decisões”, afirma Fernando Rangel. “Sabemos que essa não é a notícia que queríamos receber, mas é a mais segura e responsável no momento, lembrando aos comerciantes que o decreto estadual continua em vigor bem como as penalidades previstas em caso de descumprimento”, completa.

Multa e medidas

Em entrevista coletiva dada na manhã de sábado (28), o governador Renato Casagrande disse que o Governo do Espírito Santo pode multar ou até mesmo cassar o registro de empresas que insistirem em abrir as portas e desrespeitarem o decreto estadual que determina o fechamento de estabelecimentos comerciais em todo o Estado. Ele contou que tem conversado com os prefeitos para que as ações de incentivo ao isolamento social sejam mantidas e também anunciou medidas econômicas para dar apoio aos micro e pequenos empreendedores capixabas.

Também foram levadas em consideração medidas que já foram e continuam sendo tomadas pelo município, como a distribuição de cestas básicas da Secretaria Municipal de Assistência Social para famílias carentes com alunos matriculados nas escolas da rede municipal. A ação vai acontecer ainda esta semana, o que vai aliviar a situação de uma parte vulnerável da população neste momento.

Além disso, o município também decretou situação de emergência de saúde pública no município, suspendeu o atendimento público da administração direta e indireta e está fazendo o monitoramento de pessoas que chegam de viagem – medidas que continuam valendo. Ainda foi adotado o sistema de vacinação contra gripe por agendamento, realizada a higienização de fachadas e ao redor de prédios do setor de saúde, além das vias principais do centro da cidade, antecipado o pagamento dos salários dos servidores, alinhadas ações de prevenção junto com a Santa Casa de Guaçuí e realizada a fiscalização, por meio do Procon Municipal, em estabelecimentos para apurar possíveis abusos de preço em alguns produtos.

Informações para a imprensa

Superintendência de Imprensa Oficial

(28) 3553-1387

Marcos Freire

[email protected]

www.guacui.es.gov.br

www.facebook.com.br/prefeituradeguacui

www.youtube.com/prefeituradeguacui

www.twitter.com/guacui_gov

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: