Sinais que mostram quando a ansiedade se tornou doença

Existe diferença entre uma ansiedade comum e uma crise de ansiedade

Estar ansioso é uma sensação que faz parte do instinto humano.

De acordo com Organização Mundial de Saúde, cerca de 9,3% dos brasileiros sofrem de crise de ansiedade. Mas, é importante que as pessoas saibam que ser uma pessoa ansiosa e ter transtorno de ansiedade são situações completamente diferentes. Estar ansioso é uma sensação que faz parte do instinto humano, geralmente ocorre quando somos expostos a uma situação difícil e nova, provocando o aumento dos batimentos cardíacos e da frequência respiratória, além do estresse momentâneo.

De acordo com a psicóloga Karla Cardozo essa sensação passa a ser considerada um problema quando se torna constante e exagerada, acontecendo até mesmo em situações comuns do dia a dia. “Quando isso acontece é hora de ligar o sinal de alerta, pois existe a clara possibilidade de que a pessoa já tenha ou esteja desenvolvendo o transtorno de ansiedade”.

Sinais

Quem sofre com crise de ansiedade, comumente sente uma preocupação excessiva e um medo desproporcional com situações simples, acarretando diversos sintomas físicos difíceis de serem controlados. “A ansiedade comum ou a preocupação acontecem sempre em nossa rotina, fazem parte do nosso dia a dia, por exemplo a data de vencimento das contas a pagar, fazer uma apresentação em público, um processo de demissão, fim de um relacionamento, entre tantas outras situações que nos geram certo estresse ou desgaste”, destacou a psicóloga.

Já a crise de ansiedade faz com que a pessoa se concentre em um fato e potencialize ao extremo todas as possibilidades, por exemplo: no namoro a pessoa vive tensa pensando que a qualquer momento o parceiro vai terminar a relação. “Esse tipo de pensamento é desgastante e pode desencadear vários sintomas físicos e mentais. É uma crise de ansiedade”, completou a psicóloga.

Sintomas

São vários os sintomas que uma pessoa com crise de ansiedade pode apresentar, como dificuldade de concentração, sudorese provocada por estresse; medo constante, sensação que algo ruim irá acontecer a qualquer momento, tensão, preocupação exagerada com o futuro, alteração de sono, pensamento constante sobre algo específico, dor ou aperto no peito, aumento das batidas do coração podendo levar a uma arritmia cardíaca e dificuldade para respirar.

Tratamento

De acordo com a OMS, o Brasil tem o maior número de pessoas ansiosas do mundo: 18,6 milhões de brasileiros convivem com o transtorno e, o pior é que existe, muito forte ainda, o tabu em relação aos tratamentos. As pessoas acham que conseguem sair sozinhas desse tipo de situação.

Karla comenta que não existe um tempo pré definido para tratar a ansiedade, porque varia de pessoa para pessoa. “Existem diversas forma de controle da ansiedade como atividade física, meditação e terapia, que ajudam a controlar e na maioria dos casos: estabilizar o problema”, finalizou.

Redação Folha Vitória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: