Vacina que pode ter causado reações adversas não é utilizada no Brasil

Anvisa informa que lote da Astrazeneca usado no país vêm da Índia

Após relatos de formação de coágulos no sangue, depois do uso da vacina de Oxford, produzida pela Aztrazeneca, em países europeus, a Anvisa emitiu um comunicado afirmando que solicitou informações a respeito das investigações e que o lote que poderia ter causado essas reações adversas não é utilizado no Brasil.

De acordo com a Agencia de Saúde Europeia, foram reportados casos de múltiplas tromboses e embolia pulmonar em 2 pessoas na Áustria e um caso de coágulo no sangue na Dinamarca, onde a pessoa veio a falecer.

Mas a entidade afirmou também que estudos preliminares não indicam que a causa dessas reações seja a vacina. Isso porque foram relatados até agora 30 casos de formação de coágulos em cinco milhões de pessoas vacinadas e, de acordo com a Agência, esses números de ocorrências não são proporcionalmente maiores do que os casos que ocorrem normalmente em toda a população.

Mas a Agência Europeia já está revisando todos os casos relatados de coagulação sanguínea relacionados à vacina da Aztrazeneca. A Dinamarca e outros oito países europeus interromperam a campanha de vacinação com a Oxford para aguardar os resultados dessas revisões.

No Brasil, a Anvisa afirma que o lote suspeito europeu, o ABV5300 não é utilizado no país e que as doses aplicadas até agora da Aztrazeneca vêm de um lote do instituto Serum da Índia. Além disso, a Agência de Vigilância Sanitária afirma que até agora não foram relatados eventos adversos relacionados à coagulação sanguínea.

Edição: Joana Lima

Por Nelson Lin – São Paulo

Fonte: Agência Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Error